ANJOS! Quem são? Quantos são? Como vivem? Do que se alimentam? Como se multiplicam?

Amigx Investidxr e amigx empreendedxr,

Anjos! Quem são? Quantos são? Onde estão? Como vivem? Do que se alimentam? Onde investem? Estão em extinção? Como se multiplicam?

Essas perguntas são como as dos programas meio sensacionalistas de TV como o Globo Repórter ou de natureza extrema como os do Discovery Channel. No caso do ecossistema e da savana dos investimentos não acredito que estejam na lista dos editores como próximas pautas jornalísticas assim que te convido a desvendar este mistério aqui nas próximas linhas.

Anjo: substantivo masculino, e no sentido religioso, no cristianismo, no judaísmo e no islamismo, ser puramente espiritual, servidor de Deus e mensageiro entre Ele e os homens. Não sei qual seria o número deles e só conheço o meu anjo da guarda, e não pessoalmente, o qual já me ajudou e continua me ajudando de vez em quando como o Pedro ajudava o Bino no Carga Pesada - “Leo, corre que é cilada!”

Mas e o investidor anjo?

Quem são?

Investidor(a)-anjo é uma pessoa física ou jurídica que faz investimentos com seu próprio capital em empresas nascentes com um alto potencial de crescimento, como as startups. A Lei Complementar 155/2016, em vigor desde o início de 2017, melhorou significativamente essa modalidade de investimento. O termo investidor-anjo (em inglês, Angel Investor ou Business Angel) foi criado nos Estados Unidos no início do século 20, para designar os investidores que bancavam os custos de produção das peças da Broadway, assumindo os riscos e participando de seu retorno financeiro, bem como apoiando na sua execução – Wikipedia.

O Investimento Anjo é o investimento efetuado por pessoas físicas com capital próprio em empresas nascentes com alto potencial de crescimento (as startups) apresentando as seguintes características:
É efetuado por profissionais (empresários, executivos e profissionais liberais) experientes, que agregam valor para o empreendedor com seus conhecimentos, experiência e rede de relacionamentos além dos recursos financeiros, por isto é conhecido como smart-money. Tem normalmente uma participação minoritária no negócio. Não tem posição executiva na empresa, mas apoiam o empreendedor atuando como um mentor ou conselheiro – Anjos do Brasil.

Onde estão?

Estão concentrados em alguns grupos de anjos nas principais capitais e espalhados de forma não organizada por alguns grandes centros. O acesso aos grupos nem sempre é tão direto e muita gente ainda acha que não se qualifica para poder investir como profissionais. O acesso aos investimentos precisa de tempo, dedicação e trabalho em grupo para analisar e negociar oportunidades com os empreendedores. E bem todo mundo tem tempo e disposição para acompanhar a evolução, ou não, de cada novo negócio.

Como vivem?

Apesar de interessados em colaborar com empreendedores e diversificar investimentos, vivem com dificuldades em encontrar boas empresas e seleciona-las por critérios objetivos e subjetivos as empresas com maior potencial. Dedicam muito tempo e muitas horas instrumentalizando os aportes e convencendo outros investidores a participar de forma organizada e sincronizada para alinhar capital e interesses no mesmo momento. Isso é sempre o principal desafio – encontrar outras pessoas com recursos financeiros e alinhados na mesma tese de investimento ao mesmo tempo e no mesmo momento. Estão sempre atrás do próximo Unicórnio nacional ou até um Camelo regional. : )

Quantos são?

Você sabe quantos investidores anjo existem no Brasil? De acordo com a principal Associação de Anjos no Brasil, a qual tenho orgulho em ser um dos membros, que realiza pesquisa anual junto com outros grupos de Anjos, são aproximadamente 8,000 no país.

 Você, investidxor acha esse número pequeno ou grande? 8,000 pessoas couberam no último show do Deep Purple que assisti no antigo Palace. Já 80,000 pessoas estavam no último show do ACDC no estádio do Morumbi em São Paulo (dentre as várias dezenas que já vi ao vivo – o melhor deles!).

Agora pensemos em um país com 200 milhões de habitantes, com aproximadamente 14,000 startups registradas, que é a 9 economia do mundo, com 5,500 municípios e que esta entre os 10 maiores mercados de itens de consumo, telefonia e geração de energia do mundo. 8,000 pessoas é um número compatível com a realidade do Brasil? Não somos capazes de encher um estádio do Morumbi em São Paulo com os investidores anjos do país? E além disso, somente 7% são mulheres, o que denota a concentração e a falta de informação.

Continuo com este racional na sequência destas linhas e te convidando a fazer as contas comigo.

Onde investem?

Procuram empresas em estágio inicial com potencial de alto crescimento, que resolvem um problema claro e de forma inovadora e com modelo de negócio escalável e replicável. De acordo com pesquisa recente do ano de 2019, 80,2% investem nos grupos de Anjos, 30% também investem sozinhos ou com amigos e outros 28% através de pool de aceleradoras. Ou seja, ainda é um universo bastante limitado quando se coloca um país continental como o Brasil em perspectiva. Existe uma preferencias por negócios B2B e B2B2C, mas isso também esta mudando.

 

Como se multiplicam?

Eis a questão!  Hoje a multiplicação de anjos acontece através do trabalho duro e contínuo de muita gente legal, entusiasta e competente nas associações de Anjos no país. Mas os grupos ainda são pequenos e pouco abrangentes, apesar dos vários esforços realizados até hoje.

Atenção para estes números. No Brasil, até 2019/2020, temos:

Engenheiros: 452 mil – de acordo com o CRM

Executivos em alto escalão: 50 mil – de acordo com dados da Exame - nas 5,000 mil maiores empresas do Brasil com faturamento acima de R$ 200 milhões ao ano

Dentistas: 330 mil – de acordo com o CFO

Advogados: 778 mil - em 43 mil escritórios – de acordo com pesquisa da Selem, Bertozzi & Consultores Associados

Padarias: 48 mil – ou seja, ao menos 1 dono de padaria e confeitaria nesta conta, de acordo com a ABIP

Lojas em shoppings – 105 mil, de acordo com a Abrasce

Investidores na bolsa B3 – 2,3 milhões de CPFs

Investidores em Bitcoin – 1,5 milhões de CPFs

Deputados e assessores – A Câmara tem 16,500 funcionários e o Senado tem 9,000. Ou seja, o Congresso Nacional tem 25,500 funcionários e orçamento de R$ 10 bilhões. Mas esse número certamente poderia ser muito menor e estou certo de que o leitor contribuinte concordará comigo.

Você, raro leitor, acha mesmo razoável um país como o Brasil ter somente 8,000 investidores anjo? 

Nos Estado Unidos são 323 mil investidores anjo e um volume de USD 23 bilhões investidos. O número do Brasil, atualmente em 8 mil investidores e R$ 1 bilhão de reais, poderia ser facilmente 10x maior, no mínimo somente em proporção de grandeza de PIB. Ou seja, o Brasil poderia ter 80,000 anjos (equivalentes ao show do ACDC no Morumbi) e girar no mínimo R$ 10 bilhões em investimentos (o orçamento atual do congresso nacional descrito acima). Eu acredito que ainda existe muito potencial aqui no Brasil, que por natureza, já é uma nação de gente criativa, trabalhadora e empreendedora e esse número poderia ser muito maior se consideramos todas as formas e modalidades de investimento. O que falta? Falta principalmente conhecimento, o desenvolvimento maior de formas mais democráticas para se investir e incentivo fiscal. Sim, em outros países, investidor-anjo pode abater investimentos em empresas em estágio inicial do seu imposto de renda.

 

Do que se alimentam?

Ainda não sabemos se existe uma tendência única. Existem os vegetarianos, os veganos, os que gostam de comida asiática e os que adoram hambúrguer, como o Carlos Rubinstein que é meu sócio na @wiztartup. Mas, em comum, todos estão sempre famintos por oportunidades de colaborar com bons empreendedores, apoiar novos negócios inovadores e diversificar investimentos em cenário de taxa Selic a 2% ao ano (o que na prática são juros quase negativos se considerada a inflação para 2020).

Estão em extinção?

Se depender da Wiztartup e outros atores deste ecossistema não correrão este risco. A ideia e a missão continua sendo a de democratizar este tipo de investimento para que pessoas comuns possam investir e diversificar como investidores profissionais com cotas muita mais baixas do que as do investimento anjo tradicional. Isso não exclui o investidor anjo já habituado a investir R$ 50 mil ou R$ 100 mil por empresa, entretanto, pode incluir pessoas com experiência e conhecimento em suas áreas profissionais e que queiram montar um portfólio de investimentos em várias empresas. Ou seja, poderia investir R$ 100 mil em 10 empresas a partir de cotas mais reduzidas. A vantagem para o empreendedor, por outro lado, é que um número maior de investidores cria um fantástico efeito multiplicador de rede onde novos contatos são criados, novos clientes são encontrados e muito mais conhecimento é aportado através da comunidade que investiu com governança corporativa e a formação de um conselho consultivo. De acordo com a mesma pesquisa, somente 15% dos anjos investem através do Equity Crowdfunding e sabemos que há muito potencial de crescimento nesta modalidade, a qual tem volumes bem expressivos e superiores ao investimento anjo tradicional em países como Estados Unidos e Inglaterra. Nos EUA, em 2018, o volume total de Equity Crowdfunding foi de USD 300 milhões e na Europa foi de Euros 270 milhões (sem contar o Reino Unido, onde existe o benefício fiscal com dedução de até 50% dos impostos devidos pelo investidor, e onde se estima possuir um volume similar ao de toda a Europa).

Em breve voltarei a falar mais sobre o tema investimento anjo através do Equity Crowdfunding. Palavra de Anjo! 

Até a próxima!